Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu, Lástima

Um heterónimo que realça o lado mais cómico, crítico e lastimoso da vida de quem me decidiu criar.

Eu, Lástima

Um heterónimo que realça o lado mais cómico, crítico e lastimoso da vida de quem me decidiu criar.

Cravo-te um "obrigada"

21.04.21, Lástima
Domingo celebra-se uma das datas mais importantes da História deste pequeno país, por muitos visto como uma península anexada a Espanha. Ponderei escrever todo um texto sobre a importância da liberdade e como não pode, nunca, ser travada pela ascensão de movimentos que tentam condicionar a forma como pensamos e censurar as nossas crenças. Mas acho que ainda não tenho aptidões para descrever como me sinto. Por isso, venho agradecer. Agradecer a quem não se deixou vergar e lutou (...)

Não há festa como esta

14.04.21, Lástima
Se calhar agora foi um bocado de clickbait. Peço desculpa. Foi o título que me deu na cabeça e pronto, calhou. Nem me lembrei das politiquices. Acho que digo uma verdade universal quando afirmo com todo o meu pulmão (felizmente livre do bicho) que tenho saudades das festas. Sinto falta de abanar o esqueleto enquanto o DJ aumenta o som. E tenho ainda mais saudades das festas temáticas. Temos de admitir que uma festa vs. uma festa temática é um duelo em que a segunda ganha com uma (...)

Big Brother: Duplo Impacto

os figurantes

07.04.21, Lástima
O Freddie Mercury disse que o programa tinha de continuar e eu cá continuei. Todos os protagonistas, para brilhar como deve de ser, também precisam da contracena de personagens menos significantes - o que não quer dizer, necessariamente, que elas sejam más. Apenas acabaram por não ter tanto destaque (ou então eu não o quero dar por diversos motivos). Vá, vou parar de arrastar a coisa e avanço já para a minha análise sobre a prestação dos que me restam. ANUSKA A entrada no (...)

Big Brother: Duplo Impacto

os protagonistas

31.03.21, Lástima
Mal iniciei a minha exposição de vergonha alheia na Internet, revelei que era fã de reality shows. E, como podes adivinhar, o Big Brother não me passou ao lado. Sendo eu também uma aprendiz oficiosa d'A Pipoca Mais Doce, a coisa não seria a mesma se não me armasse em comentadora do BB.  Confesso que estive reticente em publicar acerca deste programa. Há sempre uma polémica gigante em torno dos fanatismos e eu sou uma boneca de porcelana muito sensível a qualquer tipo de ódio (...)

Bom, bom era ser-se bom

24.03.21, Lástima
Não sei se te lembras de já ter contado que adoro divagar no carro, qual filósofa de esquina. Adoro debruçar-me sobre temas pouco ou nada sofisticados e que não me levam a conclusão alguma. Desta vez o devaneio foi sobre a bondade. Quer dizer, não tanto ela. Foi mais sobre o que torna um ato numa boa ação. Como pseudo-erudita que sou - e também pessoa com, pelos vistos, demasiado tempo livre -, abri o meu baú de memórias e fui parar às aulas de filosofia do 11.º ano. Ou do (...)

Dúvidas e dívidas

17.03.21, Lástima
Podia pensar numa introdução meio pomposa para abordar este tema, mas hoje apetece-me ir já para o debate. Estou numa vibe Fátima Campos Ferreira, só que a puxar para a imparcialidade. Então vamos lá. Literacia financeira: uma competência que deve ser adquirida nas escolas, pela família, através de iniciativas do governo...? Onde, como, quando e porquê? Para mim, coisas como o IRS são uma incógnita. E isso é preocupante: não só porque tirei ciências socioeconómicas no (...)

É só uma fase

10.03.21, Lástima
Passou-se o Dia da Mulher e já devia ser uma verdade universal o facto de sermos seres divinais que, acima de tudo, merecem igualdade de oportunidades, direitos e deveres. Mas, por muito que queiramos atingir essa utopia (com toda a razão e mérito), há pelo menos um fator que nunca irá equiparar o Homem e a Mulher. "Qual?", perguntas tu, a irradiar curiosidade. Ora só podia ser a odiada menstruação. Se tu fores alguém que ou nunca teve o período por motivos fisiológicos ou (...)

Ouvir para não chorar

03.03.21, Lástima
Considerando que sou uma drama queen (autoproclamada e humildemente conhecida assim no meu núcleo mais próximo), tal como tenho o dom de exagerar todo e qualquer sentimento que tenha - pessoas dos signos, por favor não me façam uma análise do mapa astral -, apresento-te em primeira mão a minha playlist da desgraça. Como podes calcular, sou daquelas pessoas que acha que vive numa comédia romântica e que, por esse motivo, os seus dias têm uma banda sonora super dramática e (...)

Conteúdo frágil

24.02.21, Lástima
Por muito que me custe admitir, eu sou frágil. Quer queira, quer não, arranjo sempre forma de me aleijar e ficar com uma ferida qualquer. Sou mesmo uma florzinha de estufa (e desta vez não me refiro ao facto de ser drama queen). Assim, venho dar-te a conhecer alguns dos imensos episódios que marcam - literalmente - a minha aparição no planeta Terra. Vamos a isso? Começo por realçar que as minhas lesões costumam surgir de forma para lá de aleatória, não me autoproclamasse uma (...)

Quem samba todos os males espanta

17.02.21, Lástima
Sim, tenho consciência de que hoje é quarta-feira de cinzas e que eu devia respeitar o calendário cristão e tudo mais. Mas eu não sou adepta do clube, de modos que este, para mim, é o dia em que venho falar do belo do Carnaval. Não tivéssemos nós de ficar em casa a pensar nas memórias do passado, esta seria a semana da alegria, da folia e dos comas alcoólicos. A música a dar, uma vontade súbita de dançar a apoderar-se do nosso corpo e tudo era desculpa para uma festa de (...)